Seguidores

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012


Trabalhando com nome próprio

6
Leia algumas sugestões para trabalhar os nomes próprios com seus alunos:
a) Confeccionar tarjetas de nomes para o cartaz de pregas com a lista da sala (a "chamadinha");
b) Identificar objetos e pertences das crianças;
c) Utilizar a escrita do nome em situações em que isso se faz necessário: pedir que escrevam seus nomes todos os dias nas folhas de atividades propostas a elas. Oferecer a tarjeta com o nome para que possam copiá-lo. Organizar listas de nomes;
d) Jogo da memória com nomes. Utilizar a fotografia da criança como um recurso;
e) Realizar leitura de nomes e socializar estratégias (recurso conhecido como "preguicinha": a professora vai mostrando letra por letra do nome para que as crianças identifiquem o nome escondido);
f) Selecionar as letras da sequência de seu nome: usando letras móveis;
g) Organizar a sequência de letras de um nome: usando letras móveis;
h) Que nome falta? Tirar um dos nomes da "chamadinha" para que as crianças identifiquem qual nome falta na lista;
i) Jogo de "forca" usando os nomes da turma;
j) Bingo de nomes;
l) Cruzadinha de nomes;
m) Adivinha de nomes: a professora começa a escrever um nome e as crianças, consultando a lista de nomes que está na sala, tentam adivinhar de quem é aquele nome e que letras são necessárias para completá-lo.

Fonte bibliográfica: Apostila Trabalho Pedagógico com o nome próprio. Kidsmart e Avisa Lá.

CHAMADINHA

A "chamadinha" é um momento na rotina da Educação Infantil ou nas Séries Iniciais, onde o professor trabalha com os nomes das crianças da turma. Além de ajudar na socialização, este momento colabora para a ampliação do conhecimento sobre escrita que as crianças já têm.

Objetivo: Ler usando índices de leitura (letra inicial, letra final, tamanho do nome, seqüência de letras e direção esquerda→direita) o seu nome e o nomes dos colegas de turma.

♥ Apresentar o nome, indicando a letra inicial. Obs.: Não dizer a "letra da Larissa", mas simplesmente "L". Fala-se o nome da letra e a criança identifica a quem pertence aquela inicial.

♥ Comparar os nomes a partir da contagem do número de letras: nomes com mais letras do que... ou com menos letras do que... nomes com mesmo número de letras que...

♥ Fazer conjuntos a partir de: letra inicial, letra final, número de letras, nomes dos meninos e das meninas, de quem está na sala e de quem está ausente.

♥ "Preguicinha": apresentar o nome escrito em uma faixa escondido dentro de um livro (por exemplo), a partir da letra inicial, escondendo as outras letras (o nome vai "aparecendo" lentamente).

♥ Brincar de "nome oculto": cada criança receberá o nome de um colega. A professora chama uma criança de cada vez para entregar o nome ao colega. Eles adoram essa brincadeira!!!

♥ Esconder os nomes pela sala para que as crianças procurem.

♥ Esconder as letras iniciais (alfabeto de madeira, cartolina ou E.V.A.) para que as crianças procurem.

♥ Brincar de "forca" de nomes da turma: graduar as dificuldades - colocar a letra inicial, ou a final, só vogais ou só consoantes.

♥ Adivinhar o nome a partir das características da criança. Exemplo: "esse nome é de uma menina de cabelos compridos e castanhos".

♥ Chamada por escrito: a professora registra no quadro-de-giz (ou blocão). As crianças registram como uma lista.

♥ A criança faz a chamadinha junto com a professora, apresentando os nomes e lendo. Esta é uma atividade individual que permite um acompanhamento das hipóteses de leitura.

♥ Obs.: Pode-se ter na sala uma lista "fixa", com os nomes de todas as crianças, que servirá como material de consulta das crianças.


GENTE TEM SOBRENOME
(Toquinho)

Todas as coisas têm nome:
Casa, janela e jardim
Coisas não têm sobrenome
Mas a gente sim.

Todas as flores têm nome:
Rosa, camélia e jasmim
Flores não tem sobrenome
Mas a gente sim.

O Chico é Buarque
Caetano é Veloso
O Ary foi Barroso também
Entre os que são Jorge
Tem o Jorge Amado
E outro que é o Jorge Ben.

Quem tem apelido
Dedé, Zacarias,
Mussum e a Fafá de Belém
Tem sempre um nome
E depois do nome
Tem sobrenome também.

Todo brinquedo tem nome:
Bola, boneca e patins.
Brinquedos não têm sobrenome
Mas a gente sim.

Coisas gostosas têm nome:
Bolo, mingau e pudim.
Doces não têm sobrenome
Mas a gente sim.

Renato é Aragão
O que faz confusão
Carlitos é o Charlie Chaplin
E tem o Vinicius
Que era de Moraes
E Tom brasileiro é Jobim

Quem tem apelido
Zico, Maguila,
Xuxa, Pelé e He-man
Tem sempre um nome
E depois do nome
Tem sobrenome também!


Com essa música poderemos separar o "nome" deles (substantivo próprio) dos nomes das coisas (substantivo comum).
Devido essa música estar "envelhecendo", vários dos personagens citados já faleceram... Então foram apresentadas as fotografias. Deu certo! As crianças identificaram alguns, conheceram outros, pesquisaram sobre suas obras, e mesmo o desenho do He Man não era de todo desconhecido. No final, montaram um mural com a letra e as imagens.



Fonte: http://baudeideiasdaivanise.blogspot.com

Avaliação:

          É importante observar e registrar os avanços das crianças na aquisição do próprio nome e no reconhecimento dos outros nomes. Tratando-se de uma informação social - a escrita dos nomes -, é preciso observar se as crianças fazem uso dessa informação para escrever outras palavras. A escrita dos nomes é uma informação social, porque é uma aprendizagem não escolar. Dependendo da classe social de origem da criança, ele já entra na escola com este conhecimento: como se escreve o próprio nome e quais as situações sociais em que se usa a escrita do nome. Para crianças que não tiveram acesso a essa informação a escola deve cumprir esse papel.

         Sugerimos uma planilha de observação de nove colunas, contendo os seguintes campos:
         1. Nome da criança
         2. Escreve sem modelo?
         3. Usa grafias convencionais?
         4. Utiliza a ordem das letras?
         5. Conhece os nomes das letras?
         6. Reconhece outros nomes da classe?
         7. Escreve outros nomes sem modelo?
         8. Utiliza as letras convencio-nais na escrita dos nomes?
         9. Utiliza o conhecimento sobre os nomes para escrever outras palavras?

FONTE: http://revistaguiainfantil.uol.com.br/professores-atividades/95/artigo208665-3.asp

Organização prévia da atividade: 
1. Dobre a folha de sulfite, em posição paisagem, ao meio.
2. Escreva o nome dos alunos (um por sulfite) na parte inferior à dobra realizada com letra maiúscula espaçada).
3. Em seguida, na parte superior, recorte o papel sulfite em tiras de forma que cada tira cubra uma letra formando retângulos em cima das letras. Faça isso com todos os nomes dos alunos.

Atividade: 
1. Organize os alunos em roda, sorteie uma das fichas e instigue-os a descobrir de quem é o nome.
2. Levante um retângulo de cada vez, como se abrisse uma “janela” para cada letra e permita que, a cada letra, os alunos usem suas estratégias de leitura para reconhecer de quem é o nome escolhido.
É importante que você realize intervenções para cada “janela aberta”, como por exemplo: ao abrir a letra G, de Gabriel, pergunte: “Qual o nome dessa letra?” ou “Quais são os nomes que iniciam com a letra G?”. Sugira dicas quando necessário. Por exemplo: “Esse nome é escrito com poucas letras”; “esse nome é de uma menina”; “procure no quadro de nomes, quais são os alunos que possuem o nome terminado com L”; “leia o alfabeto no cartaz para descobrir qual é a essa letra”; “esse nome começa igual ao de Guilherme e Gabriela”. Essa atividade proporcionará a reflexão sobre as letras e seu uso para a construção da estabilidade permitida com o nome próprio.
Inclusão: 
Essa atividade pode ser realizada por todos os alunos, inclusive se houver um aluno com deficiência intelectual, pois a construção do sistema alfabético, também para ele, acontecerá com o uso das estratégias de leitura constantemente. O que muda nessa compreensão é o ritmo de aprendizagem, portanto, quanto mais o aluno for colocado em situações de leitura e escrita, mais próximo da construção do sistema alfabético estará. Nesta atividade deixe-o participar com o coletivo. É importante, na medida do possível, trazer o nome dele para discussão, para que reconheça seu próprio nome.


Dica de leitura!
Rosita Maria Antonia Martins da Silva 
Você gosta do seu nome? Rosita não gostava do dela porque era muito comprido. A menina começa então a pensar nos nomes que queria ter ligados a cada atividade que ela gostaria de fazer quando crescesse.
Autora e ilustradora: Ana Terra
Assunto: vida em sociedade
Preço: R$ 23,90
Onde encontrar: www.larousse.com.br

Postado: http://joelma2010.blogspot.com/

6 comentários:

Alê disse...

Ideias fofas, para que os pequenos se sintam bem,


Bjkas

Danny disse...

OLÁ KARLA, ADOREI A SUA VISITA E O SEU RECADINHO, OBRIGADA PELO COMENTÁRIO E FICO FELIZ EM SABER QUE GOSTOU DO MEU CANTINHO.... JÁ ESTOU TE SEGUINDO.
ESPERO SUA VISITA MAIS VEZES!!!
SEU BLOG É MUITO LEGAL, ADOREI O SEU ESPAÇO!!!
PARABÉNS E UM GRANDE ABRAÇO

Pro Dany disse...

Adorei a postagem! Beijos no coração e um maravilhoso feriado.

ELAINE disse...

Ôi! Passando pra convidar! Tem post novo! Vem! Cada coração amigo conquistado, é mais uma luzinha a iluminar a nossa estrada! Uma terça-feira radiante e abençoada! Abraço fraterno e afetuoso! Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/
http://www.dihitt.com.br/elaineaverbuch
http://twitter.com/@elaineaverbuch

Beatriz! disse...

Olá querida amiga Karla!!!
Venho agradecer por tantas vezes que em meu blog passaste e deixaste um recadinho carinhoso. Pela sua atenção e tudo mais.
Gostaria de lhe avisar que estarei um pouco ausente, motivos estes que no momento me fazem muito feliz. Esposo conseguiu uma promoção no serviço e provavelmente ficará com meu not book durante a semana para efetuar seus estudos, sendo assim estarei visitando com menas frequência, porém sempre estará em meu coração. Esse período será de seis meses, logo em setembro volto com minhas visitinhas semanais com as bençãos de Deus.
Espero que compreendas e que não me esqueça.
Em especial deixo essse poema:

A Amizade

(Milton Cavalieri)


Quando verdadeira, este sentimento tão nobre, É envolvente quanto o ar que respiramos, Ele não ajusta qual a uma peça de um sistema qualquer, ou da mesma forma que a pupila obedece automaticamente a intensidade de luz que nela é projetada. É como a raríssima flor que nasce num solo árido e depois, sem nenhuma recompensa, oferece a singularidade de seu perfume, Ao vento inquieto, Ao viajante apressado... Aos amantes apaixonados... A amizade... Este substantivo fecundo que ladeia a alma e o coração dos seres humanos não surge apenas pela confiança... É infinitamente mais doce que o melhor dos vinhos... Se verdadeira não se limita entre fronteiras, É carinho e sorriso no olhar, É presença para todos os momentos, O calor nas palavras que superam uma carência, É estar sempre com as mãos estendidas, Amizade é poder abraçar, Ter amizade é o prazer de ouvir: Obrigado por você existir! Gosto muito de você.

Bjokas...da Bia!!! (Fevereiro/2012)

Sueli Freitas disse...

Adorei a ideia deste projetinho. Como sempre, muito bom. Bjs e sucesso.

Postar um comentário

Olá! Obrigada pela visita! Fique à vontade para comentar. Saiba que sua opinião é mt importante para o enriquecimento do meu cantinho!!! Bjossss

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha Família