Seguidores

sábado, 30 de janeiro de 2016


Código de Ética do A.S.

0













































sexta-feira, 29 de janeiro de 2016


SERVIÇO SOCIAL E A PEDAGOGIA DA AJUDA

1

 O Assistente Social é um grande educador social e tem por objetivo identificar e analisar as convergências históricas e teóricas das questões sociais surgidas na sociedade. A partir do estudo das visões sociais de mundo atreladas à prática profissional, a dimensão educativa do Serviço Social tem como característica organizar determinadas culturas organicamente articuladas a uma visão social de mundo seja ela na perspectiva ideológica ou utópica.
Diante das exigências designadas à profissão, atualmente exige-se muito mais dos profissionais da área social, onde se somam como principais competências e  criatividade na criação de medidas estratégicas para a atuação profissional.


A atuação pedagógica do Assistente Social está relacionada à maneira de intervir, agir, pensar e criar estratégias para garantir a luta pela hegemonia, de forma a criar possibilidades de emancipação e humanização a fim de oferecer  aos cidadãos condições para emancipá-los. Esses processos dão condições de humanização e emancipação do sujeito podendo criticar a situação vivida e redimensioná-la.
Segundo Gramsci, a educação é a base e o principal, meio para que o cidadão sem argumentos, indagações e se transformem em cidadãos conscientes e responsáveis pelos seus atos.
Assim entende-se  que tal “ajuda” é o tratamento que desenvolve a personalidade, reajustando consciente e individualmente o homem e a seu meio social, fazendo a reforma moral e reintegração social.
A definição de “ajuda” seria o respeito à pessoa e a sua autonomia, tendo a convicção que o homem é capaz de crescer e progredir possuindo os seus próprios meios para isso. Ex: com o trabalho priorizando assim o capital.
Desta forma, a ajuda material é parte do desenvolvimento da personalidade e no processo educativo, ajudando o individuo a tornar-se capaz ajustando assim ao meio em que vive.
Por  isso, hoje se exige cada vez mais a competência na criação e construção de estratégias para esses profissionais intervirem, assim possibilitando que  atinja vários grupos e públicos.
Mais o processo  da “ajuda” não é só educação e capital, trabalha também na eficácia de ressocialização  com a intervenção psicossocial, onde se cria grupos buscando a adaptação do individuo ao seu meio e a sociedade e a retificação das relações.
Esses processos de interação e conscientização de acordo como pensamento de Gramsci é o principal caminho para os sujeitos conscientes, proporcionado assim maior participação social e luta pelos seus direitos. E serve para que o indivíduo tenha a oportunidade de se interagir e se desenvolver no meio em que vive e cabe ao assistente social, através de métodos pedagógicos desenvolvendo todo esse processo.
No entanto, Gramsci também cita o que podemos chamar de homem-massa , aquele que não tem controle de sua própria ação e o homem consciente aquele que entende o significado de seus atos, podendo  transformar a si mesmo e os envolvidos do seu grupo.
 Mas o seu maior questionamento é que o homem pode se transformar, transformando assim sua própria realidade.
Segundo o pensamento de Gramsci era necessária a mudança, pois só assim o indivíduo conseguiria as suas conquistas, com isso o proletariado precisava se transformar em força cultural e política dirigente, transformando a sociedade e privando a classe dominante.
Buscava através de todos os meios de comunicação social, métodos para mudar a mentalidade deixando métodos tradicionais como a religião que foi o seu obstáculo, pois todos que pertenciam ao  catolicismo viviam harmonicamente, os humildes e os da elite.
A educação é a base principal que contribui para formação de homens  mais críticos têm que estar ligada aos objetivos profissionais no Serviço Social.
Hoje em dia a profissão do assistente social sofre com grandes desafios devido  as questões sociais   , tem que ter uma grande capacidade criativa e critica para atingir seus objetivos ,nas mais diversas situações da questão social. O Assistente Social deve ter perfil de investigador, pesquisador e que descubra a realidade para nela atuar de maneira criativa e com efetividade.
Um dos destaques que contribuem para uma prática emancipatória e ao acesso aos serviços e a construção de políticas que beneficiem as classes subalternas. Portanto, a função pedagógica do assistente social altera-se face ao atendimento da necessidade de emancipação dessas classes e da nova organização da cultura.
A grande missão do Assistente Social é a de criar condições para que haja uma verdadeira emancipação, diante das possibilidades de atuação, a fim de garantir os objetivos dos programas e políticas.
Concluímos que, existem diversas possibilidades para que a prática da ajuda concretize, não bastam somente as ações dos profissionais e sim, há a necessidade de conscientização e reformulação dos aspectos sociais e políticos. Por isso, acredita-se na importância  do papel do assistente social junto a tais movimentos, que possa haver a reorganização cultural, estrutural e política, dentre outros que auxiliem na emancipação.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha Família